.: Prefeitura De Araguaina :.
Quinta-feira, 24 De Maio De 2018 |    CLIMA: Sol com algumas nuvens. Nao chove. | Mínima: 20ºC | Máxima: 32 ºC



Cidadão Empresa Servidor Turista   Ouvidia da Saúde 0800 646 8546

campanhas





NOTÍCIAS

Agência de Trânsito encerra campanha de doação de sangue com Passeio Ciclístico

Publicado: Data: 12/02/2018 Autor: Ascom

aumnetar letradiminuir letratamanho original imprimir
Plants: image 4 0f 4 thumb

A última ação de conscientização reuniu mais de 100 ciclistas e motociclistas que, com balões vermelhos, chamaram a atenção nas ruas da cidade no último sábado

 

Por Thatiane Cunha | Foto: Marcos Filho Sandes/Ascom

 

Dono de oficina de bicicleta, João Ferreira, aos 64 anos, sofre de reumatismo e era um dos mais de 100 participantes do Passeio Ciclístico organizado pela Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT) de Araguaína. O evento de conscientização reuniu ciclistas e motociclistas na tarde do último sábado 10, na Via Lago, e percorreu as principais avenidas da cidade chamando a atenção para a doação de sangue. O evento encerrou a 2ª Campanha Agente é Sangue Bom, que contou com diversas ações no período pré-carnaval, desde o dia 1º de fevereiro.
 
Como exemplo para outros ciclistas durante o passeio, João mostrou que o esporte foi o seu incentivo a não viver em uma cama e a ser mais solidário. “Eu pedalava sozinho. Mas os grupos me incentivaram a fazer trilhas e sigo superando o reumatismo a cada dia. Amanhã mesmo iremos percorrer 120 km. Não posso fazer doação, mas é muito importante e é assim que eu faço a minha parte”.
 
Para o diretor de Educação para o Trânsito da ASTT, Claudiel Santos, o objetivo do passeio era incentivar o esporte e faz uma avaliação da segunda edição da campanha. “Deixar o carro em casa e curtir o trânsito, que está mais seguro, e incentivando a doação de sangue, é isso que buscamos. Esse ano foi muito melhor, a gente conseguiu divulgar mais o trabalho e tivemos mais apoio da iniciativa privada”.
 
Dar a primeira pedalada
O passeio trouxe ainda exemplos de iniciativas que ajudam na conscientização de cada vez mais pessoas por um trânsito seguro. É o caso do organizador do Grupo MT Bikes, Edilson Ribeiro. Ele conta que a ação traz a harmonia entre ciclista, motorista e pedestre.
 
“Fazemos vários pedais de conscientização. A gente faz a nossa parte e damos a primeira pedalada sempre, não esperamos apenas as iniciativas do poder público. O Hemocentro aqui é carente e queremos mudar essa cultura e apoiando os órgãos que estão na frente a gente consegue esse objetivo”, incentivou Ribeiro, acrescentando que, além do grupo, participarem do passeio os Amigos do Pedal, Cross Trilha, Batons do Cerrado e JNF Triciclo.
 
O ciclista Fábio Barbosa, pai da Ester, de dois anos, disse que a paixão pelo pedal é desde 1992. Acompanhado da esposa Silvanete Alves, afirmou que incentiva toda a família quando o assunto é conscientizar. “Essa ação é muito importante, ainda mais nessa época de carnaval, em que tem vários acidentes. Eu levo a minha filha para incentivar desde cedo”.
 
Aníbal Neto, presidente do Motoclube Falcões de Aço, confirmou que incentivos como o passeio tem tudo a ver com o trânsito. “Apoiamos inúmeras ações da ASTT em educação no trânsito e na semana do carnaval não podia ser diferente, já que a doação de sangue está ligada diretamente com quem gosta de moto e todos que são apaixonados por moto preza pela segurança no trânsito”.
 
Campanha
Neste período do ano em que é registrado o aumento do tráfego de veículos nas estradas e com isso há maior risco de acidentes, A ASTT realiza todos os anos a Campanha Agente é Sangue Bom. Agentes de trânsito e outros servidores doaram sangue e incentivaram outras pessoas a fazerem o mesmo para aumentar o estoque do Hemocentro.

De 1º a 11 de fevereiro, os agentes ainda realizaram várias blitzen educativas, chamando a atenção para práticas seguras no trânsito, e palestras em empresas, escolas e órgãos, além do passeio ciclístico de conscientização.

Como exemplo para outros ciclistas durante o passeio, João mostrou que o esporte foi o seu incentivo a não viver em uma cama e a ser mais solidário. “Eu pedalava sozinho. Mas os grupos me incentivaram a fazer trilhas e sigo superando o reumatismo a cada dia”



Publicado: Data: 12/02/2018 Autor:Ascom







voltar